O cartão de crédito é o retrato mais fiel da evolução digital no mundo. Devido a sua praticidade na hora de fazer compras, talvez seja um dos objetos mais populares entre as pessoas.

Fazer um é uma aquisição interessante, porém, mais importante ainda, é saber como tudo como funciona antes de realizar qualquer tipo contrato.

Se você quer aderir a forma de pagamento fácil para diversas coisas, o mundo dos cartões é algo novo para você, leia este artigo.

Como funciona um cartão de crédito?

Através do cartão de crédito, o emissor, no caso o banco, oferece um limite de crédito ao consumidor para que ele faça pagamentos e compras de bens e serviços. Não é necessário ter uma conta corrente em banco para ter um cartão.

O limite do cartão é estipulado de acordo com a renda de cada um. Portanto, dentro do mês, o usuário do cartão tem um valor máximo que pode gastar.

Se o dono do cartão fizer compras parceladas em uma loja, as parcelas a vencer também irão comprometer o limite total do cartão, que é restabelecido à medida que são pagas as prestações.

As tarifas

Quando o banco libera um cartão de crédito para o cliente, ele pode cobrar uma taxa para o uso do cartão, tarifas são basicamente isto.

Existem cinco tipos de tarifas:

  • Anuidade

É cobrada uma vez a cada doze meses. Os bancos têm a opção de dividir essa cobrança ao longo do ano;

  • Avaliação emergencial de crédito

Quando o cliente realiza gastos acima do limite disponível do cartão, é cobrada a avaliação emergencial;

  • Pagamento de contas

É cobrada quando o cliente utiliza o cartão para pagar faturas e boletos de cobranças de produtos e serviços como, água, luz, tributos, entre outras;

  • Saque

Aqui, a tarifa é cobrada no caso do saque em dinheiro através do cartão de crédito em canais de atendimento no Brasil ou no exterior;

  • Segunda via do cartão

Cobrada para a confecção e emissão de um novo cartão, para pedidos de reposição por furto, perda, roubo, entre outros.

Além do mais, o banco emissor do cartão poderá cobrar tarifas por serviços diferenciados que o cliente venha a solicitar como, envio de mensagem automática quando o cartão for utilizado, por exemplo.

Faturas

As faturas funcionam da seguinte maneira, uma vez por mês, o cliente paga à instituição financeira o valor que utilizou. A fatura tem que ser paga até a data de vencimento. O cliente pode optar pela melhor data de vencimento do cartão.

Ao usar o cartão de crédito, é importante estar atento à data de vencimento da fatura para aproveitar o melhor prazo de até 40 dias para pagar. Geralmente, os gastos feitos entre cinco e dez dias antes da data do vencimento ficam para o mês seguinte.

Por exemplo, se a data de vencimento for dia 20 e a de fechamento da fatura for dia 10, a compra feita no dia 9 será cobrada no dia 20 do mesmo mês, se feita no dia 11, será cobrada no dia 20 do próximo mês.

cartão de crédito

Juros e multas

Existe a cobrança de juros quando os clientes não pagam o valor total da fatura. Nos dias de hoje, o cliente tem a opção de pagar apenas uma parte do valor da fatura, o chamado valor mínimo. Cada instituição financeira defini este valor.

O saldo restante fica sujeito à cobrança de juros do chamado crédito rotativo. Essa linha de crédito, juntamente com o uso do cheque especial, envolve a cobrança dos juros mais altos do mercado. Por isso, deve ser evitada.

Caso o cliente pague um valor abaixo do mínimo estabelecido pelo banco ou atrase o pagamento da fatura, ele terá que arcar com os juros do rotativo e com multa de 2% e juros de mora de 1% ao mês sobre o valor da dívida.

Use seu cartão com bom senso

Agora que você já sabe mais sobre o cartão, é preciso ter cuidado para evitar endividamentos, siga essas dicas e evite dor de cabeça:

  • Planeje os gastos e esteja atento às datas de fechamento antes de usar o cartão;
  • Sempre pague o valor total da fatura, para que não sejam cobrados juros pelo uso do crédito rotativo;
  • Caso você perca o cartão ou tenha ele furtado, ligue para a central de atendimento e faça o cancelamento imediato;
  • Não fique endividado no crédito rotativo. A melhor opção é trocar a dívida por outra que cobre juros mais baratos, como crédito pessoal ou consignado.

O cartão de crédito pode ser seu grande aliado, mas em alguns casos, seu pior pesadelo, use com moderação. Comente o que achou e compartilhe.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *